tintura-capilar

Eflúvio Telógeno e Efeitos de Produtos Químicos no Cabelo

Estresse e eflúvio telógeno

O cabelo é uma estrutura que está sempre em desenvolvimento. Quando está crescendo, o cabelo está na fase anágena. Ao começar a cair, o fio entra na fase telógena. Assim, existem circunstâncias nas quais uma grande quantidade de cabelo cai ao mesmo tempo. Quando isso ocorre, não havendo interferência genética e se tratando de uma queda mais difusa, esta recebe o nome de eflúvio telógeno.

Muitas causas provocam o eflúvio telógeno. Um bom exemplo é o período pós-parto, no qual a mulher pode perder bastante cabelo nos três ou seis meses subsequentes à gestação. Essa queda é típica do eflúvio telógeno. Logo, o estresse agudo, causado, por exemplo, pelo recebimento de uma notícia triste ou uma situação preocupante pode levar ao eflúvio telógeno.

Atualmente, as pessoas vivenciam significativamente o estresse crônico, caracterizado pela pressão diária, que também pode influenciar na queda de cabelo. Problemas de desnutrição também provocam queda capilar, assim como a adesão à dietas restritivas.

Tinturas e alisamentos de cabelo

Em relação às tinturas de cabelo, o maior problema observado se refere à possibilidade de desenvolvimento de alergias. Logo, existem pessoas que usam esses produtos e acabam exibindo uma alergia. Porém, isso não significa que a tintura possa induzir a queda de cabelo.

É preciso imaginar o cabelo como se ele fosse um fio de arame, ou seja, o excesso de manuseamento acabará quebrando-o. Desse modo, o que prejudica o cabelo é o excesso de movimentos executados ao longo do dia, como o hábito de dobrar o cabelo com os dedos continuamente. Esses hábitos acabam fraturando o cabelo, levando-o à queda. Uma vez que o cabelo esteja fraturado, em última análise, o indivíduo notará que o crescimento e o volume ficarão prejudicados.

Atualmente, muitas pessoas querem alisar o cabelo. O procedimento de alisamento é muito mais perigoso e prejudicial que a tintura. O alisamento utiliza produtos químicos muito mais fortes, que podem comprometer, inclusive, o eixo capilar. Quando o método de alisamento não segue os parâmetros corretos, exagerando no tempo e na quantidade de produtos, ele poderá enfraquecer e provocar a queda de cabelo.

Queda de cabelo diária

A queda de cabelo considerada normal é assinalada pela queda diária de 50 a 100 fios. É interessante notar que, de todo o cabelo que um indivíduo possui, aproximadamente 90% continua crescendo. As quedas diárias dos fios acontecem em regiões dispersas da cabeça, característica diferente de outros animais, que exibem uma queda de pelos geral.

Ao sofrer uma queda de cabelo excessiva, o indivíduo deve observar o estado do couro cabeludo, que pode apresentar inúmeras doenças sistêmicas as quais poderão acarretar problemas nessa região do corpo. Assim, primeiramente o paciente terá que se submeter a uma série de exames, além disso, é preciso ter paciência para analisar a genealogia, pois o paciente pode ter uma bagagem genética que seja responsável pelo problema.

Visite o site a seguir para conhecer o Follixin, fantástico suplemento natural para conter a queda capilar.