alergia-e-emocoes

Alergia e Emoções: Como Estão Relacionadas?

Alergia: uma proteção do organismo

Embora muitas pessoas não saibam, a alergia pode estar relacionada a um problema emocional, como um momento estressante ou marcado por uma profunda ansiedade.

Existe uma ligação direta entre a alergia, a ansiedade e o estresse. Quando alguém passa por um momento extremamente dramático, há uma grande probabilidade do corpo desencadear uma alergia como forma de proteção. No caso das doenças psicossomáticas, sempre que a vítima de determinado evento for incapaz de racionalizar o problema, ela acabará canalizando o mal estar para o corpo.

Cada pessoa reage de uma forma diferente. Algumas podem apresentar, por exemplo, dor nas costas, enxaqueca, gastrite, labirintite ou sinusite. Trata-se de uma relação muito estreita com o aspecto emocional. Pessoas que estejam muito estressadas ou ansiosas apresentam um sistema imunológico enfraquecido. Logo, elas se tornam vulneráveis à manifestação de doenças oportunas.

Em um caso verídico, uma brasileira que vivenciou um grave acidente aéreo acabou com os braços totalmente empolados em virtude de uma reação alérgica. Como a pele é o maior órgão do corpo, ela estabelece uma barreira entre o organismo e o mundo externo. Logo, ao manifestar uma reação alérgica dessa magnitude, a pele tenta proteger o indivíduo. Inicialmente, a vítima do acidente foi medicada com corticoides, sendo submetida a uma terapia na sequência.

Crises alérgicas emocionais em crianças

As crises alérgicas emocionais podem ocasionar dermatites, urticárias, eczemas, asma e mais uma série de outras complicações. Por essa razão, quando uma criança aparece no consultório com uma crise alérgica, o pediatra costuma questionar aos pais qual é o estado atual do relacionamento do casal. A manifestação no corpo da criança pode ser um reflexo do ambiente onde ela vive.

Ocasionalmente, a manifestação alérgica se resume a hostilidade da criança para com o ambiente, portanto, algum acontecimento, contexto ou contato com determinada pessoa, pode estar influenciando a ponto da criança refletir seu estado emocional de um modo corporal. Nessas situações, a criança afetada pode acabar sofrendo um estigma devido, por exemplo, ao bullying praticado por outras crianças na escola.

Leia o artigo a seguir para saber mais sobre as causas da alergia alimentar.

Pais ansiosos geram filhos ansiosos

Normalmente, a ansiedade apresentada pela criança é “transmitida” pelos pais, caso eles também tenham o mesmo problema emocional. A ansiedade excessiva dos pais pode provocar, por exemplo, uma gagueira na criança, além de várias outras maneiras encontradas pelo corpo para demonstrar que algo não está bem.

Para resolver o problema, os pais precisam tentar controlar melhor essa ansiedade exagerada, pois as crianças captam todas essas emoções vivenciadas, sejam elas boas ou ruins. Dificilmente uma criança extremamente calma manifestará alergias, e os pais possuem uma enorme responsabilidade sobre a formação dessa estrutura emocional durante a infância. Mesmo quando está distraída e brincando, a criança ouve o que os adultos estão dizendo.

Psicoterapia

Em casos de alergias mais graves, é indicada a realização de uma psicoterapia. De fato, existem medicações muito eficazes receitadas pelos médicos alergistas. No entanto, se a criança for realmente extremamente ansiosa, ela precisará receber um acompanhamento psicológico adequado para tentar amenizar a situação.

Com frequência, é necessário estender esse acompanhamento para os pais. Dessa forma, antes de tratar a criança é interessante conversar previamente com o casal. Trata-se de um trabalho conjunto. Além disso, visitas ao colégio também podem ser realizadas para verificar se os professores possuem recursos para lidar, por exemplo, com uma crise asmática.